KrismatData de registro indisponível
SYNGENTA - Herbicida
7101

INSTUÇÕES DE USO:
KRISMAT é um herbicida seletivo, indicado para o controle pós-emergencia das plantas infestantes, na cultura da cana-de-açúcar.
É indicado nos cultivos de variedades comerciais, particularmente nos cultivos de cana-planta e cana-soca. Contendo os ingredientes ativos TRIFLOXISSULFUROM mais a AMETRINA na sua formulação, caracteriza-se pelo seu espectro de controle das plantas infestantes anuais e algumas perenes de reprodução via semente, as gramíneas, folhas largas e ciperáceas que ocorrem na cultura da cana-de-açúcar.

MODO DE AÇÃO
O ingrediente ativo TRIFLOXISSULFUROM é absorvido pelas raízes e pelas folhas e inibe a formação da enzima Acetolactate sintase (ALS) , bloqueando a síntese de aminoácidos tais como valine, leucine e isoleucine. Portanto o TRIFLOXISSULFUROM inibe a síntese de proteínas essenciais de plantas susceptíveis.
O sintoma do efeito herbicida deste produto sobre as plantas sensíveis caracteriza-se pelo amarelecimento das folhas, paralisação do crescimento e a morte das plantas em 1 a 3 semanas após a aplicação. Algumas plantas, entretanto não chegam a morrer, porém, sofrem uma paralisação no seu crescimento e a sua presença não chega a causar competição com a cultura.
O outro componente da formulação, a AMETRINA, é absorvida via radicular ou via foliar e atua sobre as plantas sensíveis através da inibição da fotossíntese. O sintoma sobre as plantas se manifesta através da clorose, que desenvolve para necrose e morte.
KRISMAT é recomendado para o controle pós-emergente nas infestações predominantes de gramíneas, folhas largas e provoca supressão da população de ciperáceas.
Observações
- 2,00 kg KRISMAT/ha equivalem a 1463 gramas de AMETRINAlha e 37 gramas de TRIFLOXISSULFUROM/ha.
- 1,75 kg KRISMAT/ha equivalem a 1280 gramas de AMETRINAlha e 32.4 gramas de TRIFLOXISSULFUROM/ha.
Controle de Tiririca
O KRISMAT apresenta boa supressão de Cyperus rotundus no primeiro ano de aplicação. No entanto repetindo se consecutivamente a aplicação na safra seguinte, o controle é visivelmente melhorado pela redução da população de Cyperus na área. Para se obter um melhor controle de tiririca já no primeiro ano, deve se aplicar inicialmente um produto a base de 2,4 O (formulação amina na concentração de 720 g La.lL) de acordo com a recomendação do fabricante e após 2 a 3 semanas, aplicar 2,0 kg I ha de KRISMAT.

NÚMERO, INíCIO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO
O início da aplicação coincide com a germinação das plantas infestantes na lavoura, quando se recomenda realizar, previamente, o levantamento f1orístico para identificar as principais espécies a serem tratadas na área, bem como os respectivos estádios de desenvolvimento.
Com base neste levantamento o usuário poderá definir a melhor dose do produto a ser aplicado assim como o momento da aplicação, de modo a assegurar pleno controle do mais amplo espectro de plantas infestantes presentes na lavoura.
O KRISMAT, é aplicado normalmente 2 a 4 semanas após o plantio da cana-planta, ou 3 a 4 semanas após o corte, cultivo e adubação da soca sempre na pós-emergência, a partir do momento em que o primeiro fluxo de plantas infestantes praticamente já emergiu à superfície do solo e atingiu o estádio ideal.
KRI5MAT aplicado nesta fase garante o pleno controle das plantas infestantes antes que as mesmas venham a estabelecer a competição maléfica no desenvolvimento cultural com prejuízos na produtividade final.
KRISMAT oferece o controle dos novos fluxos de germinação das plantas infestantes devido ao seu efeito residual e nas condições normais de infestação o período de controle observado é suficiente para atingir ao fechamento da cana.
Desde que aplicado nas condições adequadas e com a observância dos parâmetros recomendados, normalmente, uma aplicação do KRISMAT é suficiente para atender as necessidades da cultura.

MODO DE APLICAÇÃO
KRISMAT deve ser aplicado na forma de pulverização, através de tratamento em área total, com a utilização de pulverizadores terrestres convencionais (costa I ou tratorizado).
Plantas infestantes e o seu estádio de controle:
Para assegurar o controle total das plantas infestantes com o KRISMAT, deve-se observar atentamente, as espécies indicadas e os respectivos estádios de desenvolvimento indicados na tabela "Recomendações de Uso".

FATORES RELACIONADOS COM A APLICAÇÃO NA PÓS-EMERGÊNCIA
As plantas infestantes mencionadas demonstram maior sensibilidade ao produto no estádio inicial de desenvolvimento.
O efeito do produto, porém, é relativamente lento sobre as plantas infestantes e os sintomas nas plantas se manifestam somente 5 a 6 dias após aplicação, com a clorose do meristema apical que se torna posteriormente necrótico, sendo necessário de uma semana a dez dias até a morte da planta.
KRISMAT exerce também uma forte ação inibitória ou efeito de supressãono desenvolvimento de muitas espécies, notadamente, no seu estádio um pouco mais avançado, permitindo que a planta da cana-de-açúcar cresça livre de sua concorrência.
Adjuvantes/Espalhantes-Adesivos
A adição de espalhantes ou adjuvantes não iônicos à calda da pulverização é necessária porque favorece no efeito pós-emergente do produto imprimindo melhor controle das plantas infestantes.
Dentre os diversos espalhantes deve se usar espalhantes adesivos não iônicos (nonil-fenol), que é recomendado à dose de 0,2% v/v.
Influência de Fatores Ambientais na Aplicação
Umidade do solo: Aplicar o KRISMAT com o solo úmido. Não aplicar o produto com o solo seco, principalmente, se antecedeu a um período de estiagem prolongado que predispõe as plantas infestantes ao estado de "stress" por deficiência hídrica, pois tal condição irá comprometer a eficiência de controle do herbicida.
Condições atmosféricas
As aplicações devem ser feitas com umidade relativa acima de 50 % e temperaturas em torno de 25 - 30° C. As aplicações matinais, até as 10:00 horas, e à tarde após 15:00/16:00 horas, são as mais propícias para aplicação do produto, devido a melhor condição para absorção pelas plantas.
Orvalho/Chuvas
Evitar aplicações sobre plantas excessivamente molhadas pela ação de chuvas ou orvalho muito forte.
Vento
Evitar aplicação com vento superior a 10 km/hora.
Ocorrência de chuvas
A incidência de chuvas logo após a aplicação interferem negativamente na eficiência de controle por acarretar a lavagem do produto. É necessário um período aproximado de 2 a 3 horas sem chuvas após a aplicação para que o herbicida seja absorvido pelas plantas infestantes. Chuvas prolongadas após a aplicação também tendem a carrear o herbicida para a camada mais profunda fora de posicionamento dos bancos de sementes das plantas infestantes e o efeito residual do produto pode ser reduzido.

PREPARO DA CALDA
O produto na quantidade pré-determinada poderá ser despejado diretamente no tanque do pulverizador, com pelo menOs 1/4 de volume cheio e o sistema de agitação ligado. Em seguida completar o tanque.
Procedimentos para adição de adjuvantes, no preparo da calda: O espalhante adesivo é adicionado como último componente à calda de pulverização com o tanque quase cheio, mantendo-se a agitação.
KRISMAT deve ser aplicado com auxílio de pulverizadores costais, manual ou pressurizado e pulverizadores tratorizados com barras, adaptados de pontas do tipo leque 80.02,80.03,80.04, 110.02, 110.03 ou 110.04 ou similares, operando a uma pressão de 30 a 50 libras por polegada quadrada.
O volume de calda recomendado na pulverização, normalmente, varia de 150 a 400 litros por hectare. Nas regiões sujeitas a ventos fortes, com ocorrências de velocidades superiores a 10 -14 km/hora, as aplicações poderão ser feitas com uso de pontas anti-cleriva do tipo FuI! Jet, como FL 5, FL 6,5, FL 8 e bombas operando-se à pressão de 20-25 libras por polegada quadrada e volumes de 200 a 300 litros/ha.
Em casos de dúvidas ou na necessidade de esclarecimentos adicionais ou específicos quanto à utilização do produto, contatar o Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da SYNGENTA PROTEÇÃO DE CULTIVOS LTDA.

INTERVALO DE SEGURANÇA
(período de tempo que deverá transcorrer entre a última aplicação e a colheita):
Não especificado devido à modalidade de emprego na pré-emergência e pós-emergência da cultura e pós-emergência-precoce das plantas infestantes.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS
A reentrada na lavoura após a aplicação somente deverá ocorrer quando a calda estiver seca. Caso necessário a reentrada na lavoura antes desse período, é preciso utilizar aqueles mesmos equipamentos de proteção individual usados durante a aplicação do produto.

LIMITAÇÕES DE USO
Fitotoxicidade para as culturas indicadas:  Dentro das doses recomendadas e nas condições indicadas para aplicação, KRISMAT é bastante seguro para a cultura da cana-de-açúcar no sistema de tratamento pós-emergente (da cultura e das plantas infestantes), na cana-planta como na cana-soca, através de pulverização em área total.
A planta da cana mostra maior tolerância a partir do inicio de pertilhamento, quando apresenta maior volume foliar e se mostra mais sensível quando se encontra no estádio de 4 a 5 folhas.
Seletividade: KRISMAT apresenta boa seletividade à cultura da cana-de-açúcar através de tratamento pós-emergente recomendado e nenhum caso de fitotoxicidade com efeitos negativos à produtividade foi detectado nos diversos trabalhos de pesquisa realizados.
Os sintomas de fitotoxicidade na planta se manifestam através de c1orose no fimbo foliar, com pontos de necrose e retenção temporária no crescimento, porém a mesma retoma o seu desenvolvimento normal 4 a 5 semanas após a aplicação do produto.
Outras restrições a serem observadas:
- KRISMAT não deve ser aplicado nas condições de solos secos e ou nas condições de estiagens prolongadas com as plantas infestantes no estado de stress por deficiência hídrica.
- Não aplicar o produto nos dias chuvosos, pois para o pleno funcionamento é necessário um período aproximado de 2 a 3 horas sem chuvas ou irrigação após a pulverização.
- Não aplicar o produto nas condições de orvalho muito forte com as plantas molhadas.
- Não aplicar o KRISMAT sobre plantas infestantes, fora do estádio recomendado.
- Não aplicar KRISMAT com a cana pertilhada com mais de 60 a 70 cm de altura devido o fechamento das ruas da cana e o efeito guarda-chuva.

Manejo de Resistência
O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o aumento de população de plantas infestantes a ele resistentes.
Como prática de manejo e resistência de plantas infestantes deverão ser aplicadas herbicidas, com diferentes mecanismos de ação, devidamente registradas para a cultura. Não havendo produtos alternativos recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo.

CropsBBCHNorma registradaIntervalo de segurança
Cana de açucar0 - 02 - 2-